Lugar ao Som

sábado, março 31, 2007

Leonard Cohen

Foto de há cerca de 20 anos atrás

Leonard Norman Cohen, nasceu em Montreal, Canadá, a 21 de Setembro de 1934 . Iniciou a sua carreira publicando o primeiro livro de poesia em 1956 e o primeiro romance 7 anos depois. Foi, portanto, na Literatura que deu os primeiros passos para uma longa caminhada pelos domínios literários e musicais.
Seguindo o grande desenvolvimento da indústria musical no início dos 60s, Cohen tornou-se um dos mais distinguidos e carismáticos escritores de canções do passado séc.XX
Musicalmente, as suas primeiras canções abordavam a folk music, tanto pela melodia como pelos instrumentos empregues, mas a partir dos anos 70 o seu trabalho mostra a influência de vários tipos de música popular e da chamada "música de cabaret".
Desde os anos 80, canta tipicamente num registo de voz baixo, contando as suas composições com sintetizadores e o suporte de coros femininos.
Emocionalmente fortes e com letras complexas, as canções de Leonard Cohen devem mais ao jogo metafórico das palavras do que às convenções da "arte das cantigas", frequentemente explorando os temas da religião, do isolamento, do sexo e das complexas relações interpessoais.

Cohen nasceu no meio de uma família judia da classe média de ascendência polaca. O seu avô materno fora Rabi.
"Disseram-me que eu era descendente de Aarão, o grande padre." - afirmou numa entrevista.
Aprendeu a tocar guitarra ainda muito jovem, tendo então formado um grupo de country-folk chamado "The Buckskin Boys".
O seu pai, que Leonard adorava, deixou-lhe uma modesta herança pecuniária, mas suficiente para lhe permitir prosseguir livremente o seu caminho de ambições literárias durante algum tempo, sem ter que se arriscar à ruína económica.
Hoje, Cohen é um ícone da música de texto ou, se quisermos, da poesia musicada.
"Because of" traz-nos um cantor de voz já velada, mas nas palavras o mesmo Cohen de sempre.
(Texto de Jorge G.)



Because of a few songs
Wherein I spoke of their mystery,
Women have been
Exceptionally kind
to my old age.
They make a secret place
In their busy lives
And they take me there.
They become naked
In their different ways
and they say,
"Look at me, Leonard
Look at me one last time."
Then they bend over the bed
And cover me up
Like a baby that is shivering.

Publicado por JPG

Etiquetas:


Posted by Jorge P. Guedes : sábado, março 31, 2007 : 11 Comments

Comentar / Ler Comentários

---------------oOo---------------

segunda-feira, março 26, 2007

Os Sons deste Lugar









Posted by Jorge P. Guedes : segunda-feira, março 26, 2007 : 18 Comments

Comentar / Ler Comentários

---------------oOo---------------

sábado, março 24, 2007

The Chieftains & Patty Griffin - Whole Heap Of Little Horses


Etiquetas: , , ,


Posted by Jorge P. Guedes : sábado, março 24, 2007 : 7 Comments

Comentar / Ler Comentários

---------------oOo---------------

quinta-feira, março 22, 2007

Celtic music


Sue Aston Cornwall -The Home Coming Celtic Music Violin





Posted by Jorge P. Guedes : quinta-feira, março 22, 2007 : 5 Comments

Comentar / Ler Comentários

---------------oOo---------------

quarta-feira, março 14, 2007

Mr. Muddy Waters

Muddy Waters - Can't get no grindin'
04:29
Muddy e a sua "Rhythm and bluesband" ao vivo em Dortmund,1977. Acompanhado pelo grande tocador de harmónica Jerry Portnoy.
E também Pinetop Perkins(piano), Bob Margolin(guitarra), Luther Johnson (Guitarra), Willie "big eyes" Smith (bateria), Calvin Jones (baixo).







----------x------------

Etiquetas: ,


Posted by Jorge P. Guedes : quarta-feira, março 14, 2007 : 3 Comments

Comentar / Ler Comentários

---------------oOo---------------

terça-feira, março 13, 2007

Eric Clapton

Eric Clapton`s Layla unplugged


Eric Clapton, aliás Eric Patrick Clapp, nasceu em 30 de Março de 1945 em Ripley, uma pequena cidade situada a 45 km de Londres. Aos 3 anos, os avós ofereceram-lhe a sua primeira guitarra.
Na adolescência descobre os blues e mais particularmente Muddy Waters. Esse facto dá-lhe a ideia de formar uma primeira banda que terá uma existência efémera, os Roosters.
No ano seguinte, em 1964, integra formações mais consagradas. Assim, junta-se aos Yardbirds, com os quais grava dois álbuns: Five Live Yardbirds e Sonny Boy Williamson & The Yardbirds.
Depois separa-se deles, sendo substituído por dois outros guitarritas lendários: Jeff Beck et Jimmy Page (futuro Led Zeppelin).
Em 1966 junta-se a John Mayall e aos seus Bluesbreakers, com os quais se afirma como um virtuoso da guitarra.
Nova mudança em 1967. Clapton forma o grupo Cream com Jack Bruce e Ginger Baker. Resultado: três albuns inesquecíveis.
Durante três anos, porém, entra no mundo da droga.
Cria depois as formações Blind Faith e Derek & The Dominos. E é com estes últimos que concebe a famosa composição Layla. Uma homenagem a Pattie Boyd, a mulher do seu amigo George Harrison, da qual se enamorou. (Título publicado em Novembro de 1970)
Tornando-se vocalista , é igualmente um ídolo para numerosos guitarristas, conhecidos ou não. Jimi Hendrix presta-lhe um verdadeiro culto...
Apelidado a partir de então como "God", lança-se a solo. Álbuns como 461 Ocean Bvd ou Slowhand, êxitos como Cocaïne ou I Shot The Sheriff - reprises de JJ Cale e de Bob Marley, muito fazem pela sua popularidade.
Os anos 80 parecem ser uma travessia do deserto para Clapton que, no entanto, se reconstrói pouco a pouco. Eric é o feliz papá de um rapazinho, Connor, que tragicamente desaparece a 20 de Março de 1991 ao cair de uma janela do 53º andar de um prédio de New York. E, deste dramático acontecimento, nasce a comovente canção Tears In Heaven, extraída da banda sonora do filme "Rush".
Regressa ao primeiro plano já previsto com um magnífico álbum acústico, Unplugged, que vende perto de 10 milhões de unidades e que contem especialmente uma versão sublime de Layla.
Nos anos 90 Clapton sossega e amadurece. Usa óculos e encontra uma certa forma de serenidade.
Em 2001, surge Reptile que precede uma tournée mundial e que é gravada no DVD "One More Car, One More Rider", captado no Staples Center de Los Angeles.
Em 2004, este monumento do rock'n'roll presta homenagem a um dos seus mestres do início, o bluesman Robert Johnson , a quem saúda em Me & Mr Johnson.

Publicação de JPG


Posted by Jorge P. Guedes : terça-feira, março 13, 2007 : 2 Comments

Comentar / Ler Comentários

---------------oOo---------------

domingo, março 11, 2007

ANGELO BRANDUARDI

Um dos meus favoritos

Si può fare


Etiquetas:


Posted by Jorge P. Guedes : domingo, março 11, 2007 : 4 Comments

Comentar / Ler Comentários

---------------oOo---------------